Anuncie aqui!
Localizando...
Você está em:  Home  >  Foco Setorial  >  Setor Terciário  >  Infra-Estrutura  >  Artigo atual

Norte e Nordeste Conectados buscam levar internet de qualidade para todo o Brasil


Por   /  22 de julho de 2019  /  Sem comentários

Com o objetivo de trazer melhorias em todos os aspectos socioeconômicos e benefícios para a população, os programas Norte e Nordeste Conectado são projetos estruturantes que vão levar conexão em banda larga para as regiões que carecem de melhoria imediata em suas redes de telecomunicações.

“O Brasil é um país desigual. Nas grandes cidades, onde é economicamente viável, as empresas investiram e você tem a opção de escolher qual empresa você quer contratar. Porém muitas regiões no Norte e Nordeste não têm essa infraestrutura. Ao levar a fibra, conectar serviços públicos e estimular a concorrência para ofertar o serviço, você diminui essa desigualdade e dá uma oportunidade de desenvolvimento para essas cidades”, destacou o ministro interino da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Julio Semeghini, durante solenidade para comemorar os 200 dias de Governo que ocorreu na última quinta-feira (18).

Semeghini explicou que os projetos de internet banda larga se concentram na construção de uma rede de fibras ópticas com capacidade de 100 Gbps, parceria com pequenos provedores para expandir o acesso e conexão para escolas e serviços públicos.

Entre abril e julho deste ano, no programa Norte Conectado, foram implantados 1.753 pontos de conexão via satélite (Gesac) em escolas públicas da região Norte e a doação de 150 equipamentos para Pontos de Inclusão Digital. Paralelamente, para ampliar a conectividade na Região, o Projeto Amazônia Integrada e Sustentável prevê a construção de infraestrutura de rede de telecomunicações de fibra óptica subfluvial interligando as principais cidades da Amazônia, de modo a ampliar a infraestrutura de transporte de telecomunicações de alta capacidade, permitindo uma taxa de transmissão de dados de até 100 Gbps.

A infraestrutura tem por objetivo o escoamento do tráfego de dados dos prestadores de serviço de telecomunicações da região, em especial os provedores de acesso à internet em banda larga locais, com quem parcerias poderão ser feitas para buscar a conexão de diversas instituições de ensino, unidades de saúde, hospitais, bibliotecas, instituições de segurança, tribunais, entre outros. A partir das parcerias, estima-se que será possível levar a infraestrutura de telecomunicações para 2.200 escolas urbanas públicas, atingindo um universo de 1.699.010 alunos; 9.424 Unidades Básicas de Saúde e Hospitais; 162 instituições de segurança pública; 18 Institutos Federais e de Ciência e Tecnologia da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), além de uma população de 9.482.664 habitantes.

Já no âmbito do programa Nordeste Conectado foram instalados 4.532 pontos de conexão via satélite (GESAC) em escolas públicas da região Nordeste entre abril e julho deste ano, e doados 240 equipamentos para Pontos de Inclusão Digital no mesmo período. Destaca-se também a implantação de oito cidades digitais na região, no período entre janeiro junho, com infraestrutura de fibra ótica para a oferta de serviços públicos municipais e internet sem fio gratuita em alguns pontos da cidade.

De forma similar ao programa da região Norte, o Nordeste Conectado também prevê a implantação de equipamentos para promover o tráfego de dados em fibra óptica da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), a ser operada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), permitindo uma taxa de transmissão de dados de até 100 Gbps. A estrutura permitirá o fluxo de dados para, entre outros, escolas e centros de saúde, e será disponibilizada para provedores de serviço de acesso à internet, criando um atrativo para que essas empresas tragam serviços para a região. Até o fim do ano, pretende-se atender 6 cidades-polo e mais 10 até setembro de 2020, diretamente. Com a possibilidade de parcerias, é possível atingir mais 42 cidades.

“Nesses 200 dias, já foram conectadas por meio do satélite mais de 4.500 escolas na região Nordeste e mais de 1.700 escolas na Região Norte. Escolas em que às vezes se leva dois dias para chegar de barco agora têm uma antena conectada 24 horas por dia para estimular os alunos, professores e o desenvolvimento local”, afirmou Semeghini.

*Com informações do Ministério da Ciência e Tecnologia*

Fonte: http://www.brasil.gov.br/rss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você pode gostar também...

ANTT suspende resolução sobre pisos mínimos de frete

Leia mais →