Anuncie aqui!
Localizando...
Você está em:  Home  >  Política  >  Artigo atual

Bilionários americanos ficaram US$ 434 bilhões mais ricos desde o início da pandemia, aponta relatório


Por   /  23 de maio de 2020  /  Sem comentários

SÃO PAULO – O patrimônio dos bilionários dos EUA cresceu cerca de 15% nos dois meses que se passaram desde o início da pandemia do novo coronavírus, aponta um estudo baseado nos dados da Forbes entre 18 de março e 19 de maio.

O relatório afirma que a fortuna total dos mais de 600 bilionários americanos aumentou em US$ 434 bilhões nesse período.

Jeff Bezos, CEO da Amazon, e Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, obtiveram os maiores ganhos, com Bezos adicionando US$ 34,6 bilhões à sua riqueza e Zuckerberg ficando US$ 25 bilhões mais rico.

As informações são parte de um relatório produzido pela Americans for Tax Fairness em conjunto com Programa de Desigualdade do Institute for Political Studies.

Ainda segundo o relatório, Zuckerberg aumentou sua fortuna pessoal em 45%, chegando a um patrimônio de US$ 80 bilhões.

Já Bezos, que viu seu patrimônio crescer 30% nesse ano com os recentes bons resultados da Amazon, foi recentemente apontado como o possível primeiro homem trilionário da história.

Os números revelam como a pandemia de coronavírus recompensou as maiores empresas de tecnologia do mercado, mesmo quando a economia e a força de trabalho enfrentam a pior crise econômica da história recente.

Segundo o relatório, o patrimônio líquido total dos bilionários americanos cresceu para US$ 3,382 trilhões ante os US$ 2,948 trilhões do período pré-crise.

Os crescimentos mais significativos de fortuna ocorreram no topo da pirâmide bilionária, entre os cinco bilionários mais ricos do país: Bezos, Bill Gates, Zuckerberg, Warren Buffett e Larry Ellison. Juntos, esses bilionários somam ganhos de US$ 76 bilhões.

Elon Musk, CEO da Tesla, teve um dos maiores ganhos percentuais de bilionários nos dois meses, vendo seu patrimônio líquido subir 48% nos dois meses, para US$ 36 bilhões.

A ex-mulher de Bezos, MacKenzie Bezos, que recebeu ações da Amazon em seu acordo de divórcio, também viu sua riqueza aumentar em um terço, para US$ 48 bilhões.

No entanto, houveram alguns perdedores durante o período de dois meses, especialmente para bilionários nos negócios de viagens, hotelaria ou varejo que não viram suas ações e empresas se recuperar. É o caso de Ralph Lauren que viu seu patrimônio diminuir em US$ 100 milhões, para a casa dos US$ 5,6 bilhões.

Desde o início da crise do coronavírus, cerca de 25 milhões de americanos entraram com pedido de seguro-desemprego.

Newsletter InfoMoney – Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.

The post Bilionários americanos ficaram US$ 434 bilhões mais ricos desde o início da pandemia, aponta relatório appeared first on InfoMoney.

Infoeconomico

Fonte: Infomoney Blog Epolitica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você pode gostar também...

Medidas de dupla Lagarde-Merkel unem Europa em era de estímulos

Leia mais →